Terça-feira, 19 de outubro de 2021
informe o texto

Notícias Judiciário

Justiça condena bombeira Ledur a 1 ano de prisão por maus-tratos em treinamento

Justiça condena bombeira Ledur a 1 ano de prisão por maus-tratos em treinamento

Foto: Reprodução

Em julgamento ocorrido nesta quinta-feira (23) o Conselho Especial de Justiça condenou a tenente do Corpo de Bombeiros, Izabela Ledur, a um ano de prisão, em regime inicial aberto, pelo crime de maus-tratos contra o aluno Rodrigo Claro.
 
No entanto, no julgamento que ocorreu quase cinco anos após a morte do aluno, a Justiça decidiu que Ledur continuará nas fileiras do Corpo de Bombeiros.
 
Em seu voto, o juiz Marcos Faleiros, que presidiu o Conselho Especial de Justiça,
afirmou que não houveram provas que mostrem que Ledur praticou tortura. Mas, admitiu que ela se excedeu nos ‘caldos’, caracterizando crime de maus-tratos.
 
“As provas dizem que a vítima foi submetida a excesso de caldos e outras agressões justamente porque não conseguia nadar certamente e cumprir a travessia do lago, dentro de critérios educacionais ainda que equivocados, da ré Ledur. Logo, não há que se falar em tortura, devendo o delito narrado na denúncia ser desclassificado para maus-tratos”, destacou Faleiros.
 
Por outro lado, o Ministério Público Estadual (MPE) pedia que a tenente fosse condenada pelo crime de tortura, com pena de 8 a 16 anos de prisão, além da perda da patente.
 
O promotor Paulo Henrique Amaral Motta destacou que Ledur praticou “castigo pessoal” contra Rodrigo, resultando em sua morte.
 
Relembre o caso
 
Rodrigo Claro morreu após um treinamento aquático em novembro de 2016, na Lagoa Trevisan, em Cuiabá. Ele havia se queixado de dor de cabeça, e informou ao instrutor que não conseguiria terminar a aula.
 
Há época o Corpo de Bombeiros disse que ele foi liberado, e encaminhado a uma unidade de saúde onde sofreu convulsões e morreu alguns dias depois.
 
Sitevip Internet
Fale conosco via WhatsApp